Luminoso

Há lugares assim em nós Únicos na luz Algumas ermidas graníticas Outras catedrais de morte A poesia têm algo de mágico Sua utopia torna-se uma imagem quase real Removo com minhas mãos nuas Que por instantes penetra a ilusória realidade do outro Perdida no tatear confuso de quem procura O brilhante como diamantes estreitos dosContinuar lendo “Luminoso”